PALAVRAS QUE CURAM

"ENVIOU A SUA PALAVRA E O CUROU"

SOBERANIA DE DEUS E A VONTADE DO HOMEM - Glênio Fonseca Paranaguá

“Então enviou a seus servos a chamar os convidados para as boda: mas eles não quiseram. Ide, pois para as encruzilhadas dos caminhos e convidai para as bodas quantos encontrardes”. Mateus 22:3 e 9

Há duas posições básicas com relação ao problema da salvação do homem; ou Deus salva o homem, ou o homem se salva. Existe uma doutrina que sustenta a evolução do homem, dentro de um esquema de salvação, onde Deus é dispensável. O homem seria o agente e o paciente absoluto da salvação.

A VONTADE DE DEUS - Glênio Fonseca Paranaguá

“Venha o teu reino, faça-se a tua vontade, assim na terra como no céu” Mateus 6:10

“Minha vontade seja feita, e não a tua”. – foi o que transformou o Paraíso em um deserto. “Tua vontade seja feita, e não a minha”. – foi o que fez do deserto um Paraíso e Getsêmane a porta do Céu. – E. Presencê. No jardim do Éden o homem cruzou com a vontade de Deus e preferiu ficar com a sua vontade caindo no pecado.

O ACORDO DAS VONTADES - Glênio Fonseca Paranaguá

“Vós, servos, obedecei a vossos senhores humanos, com temor e tremor, na sinceridade do vosso coração, como a Cristo, não servindo somente à vista, como para agradar os homens, mas como servos de Cristo, fazendo de coração a vontade de Deus, servindo de boa vontade como ao Senhor, e não aos homens”. Efésios 6:5-7
A vontade é a base segura de uma personalidade. Sem vontade o ser humano seria mero animal. A única coisa que pertence ao homem como uma pessoa individual, é a sua vontade. Tudo o mais é fruto de herança genética ou de um processo educacional.

LIBERTANDO A VONTADE - Glênio F. Paranaguá

Uma das questões mais interessantes do ponto de vista teológico é o livre arbítrio. Seria o homem na verdade livre para decidir voluntariamente em favor da sua salvação? Quem é escravo do pecado, portador de uma natureza essencialmente pecadora, inclinado intencionalmente para a rebeldia, governado por um coração inteiramente corrupto pode decidir livremente por Deus e pela sua salvação? A vontade não é livre, pois o homem é escravo do pecado. Em verdade, em verdade vos digo: Todo o que comete pecado é escravo do pecado. Jo 8:34.